Comer bem na quarentena: como ter uma alimentação saudável durante a pandemia?

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Em tempos de coronavírus, manter o isolamento social é extremamente importante. Para preservar o bem-estar geral de todos, e evitar um estado de calamidade na área da saúde, grande parte da população precisou adaptar sua realidade para ficar em casa pelo maior tempo possível.

Contudo, um dos grandes problemas da quarentena, desencadeado por diversos outros (como ansiedade, fechamento do comércio, falta de dinheiro etc), é a má alimentação. O que acontece: trabalhar/passar mais tempo em casa é quase sinônimo de comer mais, e de forma pouco saudável.

Além disso, o home office, apesar de prático para muita gente, só é motivo para mais estresse quando pensamos em famílias com crianças, pets e afins. É só se fazer a seguinte pergunta: quem é que tem tempo de pensar em um cardápio benéfico para todos da casa quando mal se tem oportunidade para cumprir as tarefas básicas do dia?

Pensando nisso, decidi fazer um artigo hoje inteiramente dedicado a esse “problema”. Afinal: é possível comer bem durante a quarentena? Bem… para saber a resposta para essa dúvida tão cruel, é só conferir as dicas que coloquei abaixo!

 

4 dicas para comer bem durante a pandemia 

1. Prefira “comida de verdade”

Procure evitar alimentos mega processados e industrializados, principalmente no momento das grandes refeições do dia. Dê preferência às proteínas, fibras, gorduras saudáveis, carboidratos simples e muitas verduras/vegetais.

Para saber como fazer um prato perfeito para toda a família, leia os artigos abaixo:

Caso seja impossível cozinhar todos os dias, separe um dia dos finais de semana para fazer as refeições em grande escala e congelá-las. Além disso, nas semanas que você decidir pedir comida, dê preferência a restaurantes caseiros e com propostas mais saudáveis. 

Dicas importantes: 

  • programe o cardápio de todo o mês para que você não gaste muito tempo no supermercado, e faça as compras de 15 em 15 dias;
  • lembre-se de higienizar todos os produtos assim que chegar em casa;
  • se você pertence ao grupo de risco para o COVID-19, ou mora com alguém que se enquadre nessa classificação, procure por supermercados que façam entregas em domicílio;
  • quando você receber a comida, tenha o menor contato possível com o entregador. Peça para que ele deixe as compras na porta da sua casa, por exemplo. Isso preservará a sua saúde, e a dele.

 

2. Faça suas refeições na mesa 

Comer na frente do computador ou da televisão pode parecer sedutor, mas só traz malefícios à nossa saúde. Afinal, quando nos alimentamos sem prestarmos atenção em nosso prato e no corpo, fica muito mais difícil identificar o momento em que ficamos satisfeitos.

Portanto, procure realizar todas as refeições na mesa, e de preferência com toda a família. Assim, além de comer bem, você terá um tempo de qualidade com todos da sua casa.  

 

3. Fique atento(a) às porções 

Evite comer algum “snack” nos intervalos entre as refeições sem controlar as porções deste. Ainda mais se ele vier em um pote/pacote. O ideal é comer o suficiente apenas para aguentar bem até a hora do almoço/jantar, e dar preferência a lanches saudáveis e leves como frutas, castanhas, iogurte etc.

 

4. Comer bem é evitar: 

  • gorduras simples e transgênicas;
  • alimentos processados e industrializados;
  • embutidos;
  • frituras;
  • doces;
  • cafeína em excesso;
  • refrigerantes;
  • bebidas alcoólicas.

 

Além destas orientações, é importante saber diferenciar o que é fome o que é desejo de comer: “Se você desperta a vontade de comer algo muito específico, como um bolo de chocolate com cobertura de brigadeiro, isso é desejo, e não fome. Quando sente fome, você aceita qualquer coisa”. Quando temos vontade de comer, devemos buscar alternativas que desviam nossa atenção, tirando o foco do alimento, buscando atividades que te distraiam, lendo um livro, assistindo um bom filme, praticando atividades físicas. Mas se mesmo assim persistir procure boas substituições, como: castanhas, chocolate 70%, frutas mais doces ou frutas cristalizadas.

Enfim…. 

Viu como é possível manter uma alimentação saudável em plena quarentena? É só ter um pouco mais de planejamento e cautela!

Caso você, depois dessas dicas, ainda estiver inseguro(a) com relação a quais refeições oferecer para toda a família, entre em contato com um nutricionista! Atualmente, muitos deles estão atendendo via online ou pelo telefone.

No mais, cuide-se bem, proteja-se do coronavírus e bola para frente!

Texto: Amanda Souza | Nutricionista | CRM-MG:22584

Leia também:

Siga nossas redes sociais: